Confira o que aconteceu no primeiro dia de desfiles do SPFW N51

A edição de número 51 da SPFW iniciou nesta quarta-feira (23/06). Devido à nossa atual conjuntura pandêmica, os desfiles são online, através de fashion films das marcas. confira abaixo um apanhado do desfile de cada marca:

Ronaldo Fraga

Ronaldo Fraga
Foto: Divulgação – Ronaldo Fraga

O estilista apresentou a coleção Terra de Gigantes, inspirada no Cariri do Ceará, a modelo indígena Suyane Ribeiro vestiu as peças de linho com muitas tramas, super coloridas. O fashion film foi uma celebração à miscigenação dos povos brasileiros, com alusões a Lampião e Maria Bonita, Padre Cícero, índios. A coleção é um registro afetivo da resistência cultural do povo brasileiro.

Aluf

Aluf
Foto: Divulgação – Aluf

A coleção A Beleza do Cotidiano surgiu do questionamento “Como olhar com olhos mais gentis e alertas para o mundo à nossa volta?”. Essa pergunta foi postada pela marca e as respostas foram retratadas nessa Carta Aberta do fashion film. Os pequenos prazeres do cotidiano foram retratados. Já as peças vistas foram muito tricô, tecido cru, tecidos estruturados vestidos. 

Ateliê Mão de Mãe

Ateliê Mão de Mãe
Foto: Divulgação – Ateliê Mão de Mãe

Slow fashion, roupas sob encomenda, trazem o crochê artesanal para um patamar de luxo, desmistificando a imagem que é algo simples, praiano. Misturado com camisas de alfaiataria, vestidos de festa. Crochê misturado com búzios, palha, conchas.O Ateliê Mão de Mãe é uma das oito marcas integrantes do Projeto Sankofa, uma iniciativa do coletivo Pretos na Moda, em parceria com o VAMO (Vetor Afro-Indígena na Moda), com o objetivo de racializar a moda nacional.

Meninos Rei

Meninos Rei
Foto: Divulgação – Meninos Rei

A coleção cápsula Aos Olhos de Exú cultuou o orixá Exu do candomblé, com muitas cores acessórios.  Moda masculina que desconstrói o masculino/feminino, destaque para o top cropped de mangas bufantes. Alfaiataria, pathcwork de tecidos africanos da Guiné Bissau.

Anacê

Anacê
Foto: Divulgação – Anacê

A coleção denominada Ruta, nome científico da arruda, traz a dualidade entre o boom digital e os rituais e crenças ancestrais que trazem calma e bem estar. Tecnologia têxtil x fibras naturais, peças de alfaiataria com shapes singulares, atemporais, e sem distinção de gênero.

Samuel Cirnasnck

Samuel Cirnasnck
Foto: Divulgação – Samuel Cirnasnck

A alta costura do estilista teve como inspiração o corselet em sua versão desconstruída, um corselet aplicado já nas saias, as pedrarias também. O fashion film mostra o backstage do desfile, com modelos simulando poses e fotógrafos registrando as melhores cenas. Destaque para a modelo dependurada por cordas dando a ideia de leveza e fluidez do seu vestido.

Àlg

Álg
Foto: Divulgação – Álg

A marca de streetwear teve seu desfile numa quadra de basquete, com participação de personagens do filme Space Jam, Pernalonga e cia. As peças amplas, calças cargo, casacos de matelassê e as novidades foram leggings e camisetas ajustadas, com recortes de cores contrastantes. Destaque para um porta bola de basquete que parecia uma bolsa.

Lilly Sarti

Lilly Sarti
Foto: Divulgação – Lilly Sarti

A estilista  criou a coleção pensando em nosso processo evolutivo como seres humanos. A coleção foi dividida em  três momentos: Percepção do Eu, Reflexão do Ser e Dimensão do Sagrado. Muito ombro só, frente única, drapeados, minimalismo e sofisticação em peças naturais de algodão. Uma alfaiataria chic e minimalista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: